Índice Futuro: Análise do Longo Prazo 10/02/2020

GRÁFICOS MENSAL E SEMANAL (parte 1)
  • O índice futuro completou alvos de ABCD na região de 117.000 – 120.000 tanto no gráfico mensal quanto no gráfico semanal.
  • Essa é portanto uma zona de resistência para o mercado.
Índice Futuro (gráfico mensal). Resistência em alvos de ABCD.

Figura 1 – Índice Futuro (gráfico mensal). Resistência em alvos de ABCD.

Índice Futuro (gráfico semanal). Resistência em alvos de ABCD.

Figura 2 – Índice Futuro (gráfico semanal). Resistência em alvos de ABCD.

 

GRÁFICO MENSAL (parte 1)
  • O mercado vem fazendo movimentos harmônicos de expansão de 28.000 a 30.000 pontos e de retração de 10.000 pontos.
  • Vale ressaltar que em 2018 o mercado dobrou o movimento harmônico de retração, ocasinando uma baixa de 20.000 pontos.
  • O movimento harmônico atual foi de expansão e completou exatamente 30.000 pontos, ou seja, o mercado também encontra-se em área de resistência pela lógica dos movimentos harmônicos.
  • Observação: a Figura 3 está em escala aritmética.
Índice Futuro (gráfico mensal). Movimentos harmônicos.

Figura 3 – Índice Futuro (gráfico mensal). Movimentos harmônicos.

 

GRÁFICOS MENSAL E SEMANAL (parte 2)
  • Tanto no gráfico mensal quanto no gráfico semanal, o índice futuro formou um impulso acima da 3 por 3 que é adequado para a formação de padrões direcionais.
  • Embora os padrões direcionais demorem muito tempo para se formarem nos tempos gráficos superiores, devemos ficar atentos a eles pois podem produzir movimentos significatos do longo prazo.
Índice Futuro (gráfico mensal). Possibilidade de padrões direcionais.

Figura 4 – Índice Futuro (gráfico mensal). Possibilidade de padrões direcionais.

Índice Futuro (gráfico semanal). Possibilidade de padrões direcionais.

Figura 5 – Índice Futuro (gráfico semanal). Possibilidade de padrões direcionais.

 

GRÁFICO SEMANAL (parte 1)
  • Houve a formação de uma cunha ascedente que foi rompida para cima, mesmo com divergência de baixa.
  • A cunha ascendente é um padrão de baixa e o seu rompimento para cima indica que o mercado está sinalizando uma continuação da alta prévia do longo prazo.
Índice Futuro (gráfico semanal). Cunha ascendente rompida para cima.

Figura 6 – Índice Futuro (gráfico semanal). Cunha ascendente rompida para cima.

 

GRÁFICO SEMANAL (parte 2)
  • O índice futuro também rompeu para cima a linha superior de um canal de alta de longuíssimo prazo.
  • O mercado deveria respeitar a borda superior do canal de alta e fazer um movimento de baixa a partir dessa linha de resistência. Porém o rompimento acima dessa linha também indica que o mercado deve continuar o movimento de alta prévio do longo prazo.
Índice Futuro (gráfico semanal). Canal de alta rompido para cima.

Figura 7 – Índice Futuro (gráfico semanal). Canal de alta rompido para cima.

 

GRÁFICO SEMANAL (parte 3)
  • Como o mercado está muito esticado em seu movimento de atual de alta e encontra-se em regiões de resistência importantes como mostrado nas Figuras 1, 2 e 3, pode ser que os atuais rompimentos para cima da bordas superiores da cunha ascdente e do canal de alta tenham sido rompimentos falsos. Isso configuraria uma armadilha de touros e poderia ter consequencias baixistas significativas.
  • No presente momento não há elementos gráficos suficientes para sabermos diante de qual cenário estamos: se o mercado realmente vai continuar subindo devido aos rompimentos ou se os rompimentos são falsos.
  • Sendo assim, devemos observar o comportamento do mercado na região de 113.000 – 109.000 para tentar entender qual será o próximo movimento do longo prazo. Essa região compreende a borda superior do canal de alta que foi rompida para cima, PQ e o primeiro suporte de três oitavos do semanal. Se o mercado se sustentar acima dessa área e voltar a subir, indica que teremos continuação da alta no longo prazo. Se o mercado romper abaixo dessa área, teremos um potencial movimento de baixa no longo prazo.
  • O mercado está atualmente testando a borda superior dessa área de suporte nos 113.000.
Índice Futuro (gráfico semanal). Principais suportes.

Figura 8 – Índice Futuro (gráfico semanal). Principais suportes.

 

ÍNDICE FUTURO – GRÁFICO DE PARTICIPAÇÃO DE INVESTIDORES ESTRANGEIROS
  • Trazemos aqui como dado adicional a atual participação dos investidores estrangeiros no índice futuro.
  • Podemos perceber na figura abaixo que os investidores estrangeiros vem aumento cada vez mais a suas posições vendidas no índice futuro ao longo do tempo. Isso tem ocorrido sempre com aumento do interesse em aberto e indica uma possibilidade de ocorrer um movimento de baixa.
Índice Futuro (gráfico de participação de investidores estrangeiros).

Figura 9 – Índice Futuro (gráfico de participação de investidores estrangeiros).

 

ÍNDICE FUTURO – CONCLUSÃO DO LONGO PRAZO
  • No momento não há elementos gráficos suficientes que nos permitam dizer com firmeza qual será o próximo movimento provável do longo prazo.
  • O comportamento do mercado na região de suporte de 113.000 – 109.000 nos ajudará a determinar qual será o próximo movimento do longo prazo: se essa área será respeitada ou rompida para baixo.
  • Devemos ficar atentos a possibilidade de formação de padrões direcionais no mensal e no semanal.

 

VÍDEO ANÁLISE

 

Para saber se essa análise permanece válida na data atual consulte o nosso Quadro de Análises Válidas.

Consulte informações sobre o Índice Futuro e outros contratos futuros na página oficial da B3.

 

Compartilhe essa postagem:

Facebooktwitterredditlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + 17 =