Índice Futuro – Análise do Longo Prazo – 05-Jan-2015

MENSAL (parte 1)
  • Mercado encontra-se dentro de um canal de baixa de longo prazo.

  • Em dezembro/2014 o mercado alcançou a borda inferior de uma linha de tendência de alta minoritária (em tracejado), fazendo retração e deixando sombra inferior importante.

  • Enquanto o mercado estiver dentro desse canal de baixa a expectativa é de baixa. Para que aconteça qualquer reversão de alta essa sequência de topos e fundos descendentes necessita ser quebrada.

Figura 1

Figura 1

 

 

MENSAL (parte 1)
  • Houve a formação de uma cunha descendente (padrão de alta).

  • Aconteceu rompimento falso para cima, retornando para o interior da cunha. Isso é um sinal baixista.

  • Nessa perspectiva o alvo mínimo seria o retorno até a borda inferior da cunha.

Figura 2

Figura 2

 

 

MENSAL (parte 3)
  • Mercado vem seguindo uma sequência perfeita de movimentos harmônicos.

  • Caso continue respeitando essa sequência podemos esperar a continuação do movimento de baixa até as proximidades de 40.700 pontos.

Figura 3

Figura 3

 

 

MENSAL (parte 4)
  • Mercado alcançou o alvo minoritário do ABCD mais rescente (em verde) e por pouco não alcançou o alvo minoritário do ABCD maior (em vermelho), deixando sombra inferior imporante em respeito a esses alvos.

  • Temos alvo principal de 100% do ABCD mais rescente em 37.200 pontos, sendo muito próximo da importante zona de suporte clássico em 36.000 pontos. Porém antes de chegar lá o mercado terá duras barreiras a serem enfrentadas: S1A, fundo prévio e alvos de ABCD do semanal conforme veremos mais abaixo.

  • Também precisamos notar que iniciamos um novo ano e o pivô anual ainda não foi tocado.

Figura 4

Figura 4

 

 

SEMANAL (parte 1)
  • Aqui podemos perceber de forma mais detalhada o canal de baixa de longo prazo e a forma como o mercado alcançou uma linha minoritária de tendência de alta.

Figura 5

Figura 5

 

 

SEMANAL (parte 2)
  • Mercado vem formando esse ABCD cujo alvo minoritário já foi atingido. Esse ABCD está dentro das pernas CD de ambos os ABCDs vistos acima no mensal.

  • Já houve retração em respeito ao alvo minoritário.

  • Mercado reiniciou movimento de queda na última semana.

  • A grande questão agora é saber se o mercado vai buscar o alvo de 100% desse ABCD. Caso realmente vá buscá-lo teremos alvo na zona de 42.500 – 43.000 pontos. Essa faixa é também a região do S1A, do S1Q e do fundo prévio, e portanto caso o mercado venha a alcançá-la será uma região de forte suporte.

Figura 6

Figura 6

 

 

SEMANAL (parte 3)
  • Existe chance do mercado fazer uma correção mais ampla para cima em ABCD antes de alcançar o alvo de 100% (caso venha a realmente ir em busca dele), conforme veremos melhor na análise do médio e curto prazo.

  • Caso isso aconteça teremos forte resistência na zona de 52.350 – 53.200 pontos (área K + PA + PQ).

  • Qualquer movimento até essa faixa será considerado como retração no longo prazo.

  • Para que haja qualquer tipo de reversão para alta no longo prazo, essa será a primeira região que precisa ser vencida. O rompimento acima dessa zona seria um importante sinal de alta.

Figura 7

Figura 7

 

 

SEMANAL (parte 4)
  • Falando para um prazo ainda maior, caso o mercado perca a zona de 42.500 – 43.000 podemos ter a formação de uma borboleta de alta.

  • O alvo de 1.272 dessa borboleta seria em 38.350 pontos, sendo muito próximo do suporte clássico de 36.000 pontos que observamos no mensal.

Figura 8

Figura 8

 

 

CONCLUSÃO
  • O mercado já atingiu alvos importantes do longo prazo (alvos minoritários de ABCDs do mensal e do semanal) e no momento encontra-se respeitando tais alvos através de retração.

  • Essa retração já pode ter acabado ou pode ser ainda maior até a zona de 52.350 – 53.200 pontos. Qualquer movimento até essa zona será considerado como retração do longo prazo.

  • Um rompimento acima da faixa de 52.350 – 53.200 pontos seria um forte sinal de alta. Essa região pode ser considerada como o atual divisor de águas do longo prazo.

  • O mercado possui alvo mais abaixo em 42.500 – 43.000 pontos, sendo essa também uma importante zona de suporte.

  • No momento não há elementos suficientes na análise do longo prazo para determinar qual será o movimento mais provável.

  • A análise do médio e curto prazo é de grande valia nesse momento para melhor elucidar os acontecimentos futuros.

 

Compartilhe essa postagem:

Facebooktwitterredditlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 15 =