Milho Futuro: Análise do Longo Prazo 09/05/16

MILHO FUTURO – GRÁFICO MENSAL (parte 1)
  • Na última análise do longo prazo do milho futuro haviamos comentado a respeito de haver maior probabilidade do mercado atingir a região de 45,00 – 46,00 e que essa seria uma região de importante resistência.
  • Perceba que o mercado alcançou essa região que comentamos e realmente ela foi sentida como resistência, deixando uma importante barra de baixa no mensal. Essa região compreende o alvo principal do ABCD de azul, o alvo de 1.618 da borboleta de baixa e também R2A, conforme mostrado abaixo nas Figuras 1 e 2.
  • Também falamos sobre a possbilidade do mercado atingir a região de 49,00 que é o alvo extendido do ABCD em vermelho. O mercado praticamente atingiu essa área, não fazendo-o precisamente por apenas poucos centavos. Isso é um fator complicador pois o alvo não foi efetivamente tocado, podendo fazer com que o mercado volte para alcançá-lo. Mas no presente momento vamos considerar esse alvo como sendo atingido, tendo em vista a barra importante de baixa deixada no mensal e também devido a força dessa forte região de resistência em 45,00 – 46,00.

Figura 1 – Milho Futuro (gráfico mensal). ABCDs e região de importante resistência.

Figura 1 – Milho Futuro (gráfico mensal). ABCDs e região de importante resistência.

Figura 2 – Milho Futuro (gráfico mensal). Borboleta de baixa e região de importante resistência.

Figura 2 – Milho Futuro (gráfico mensal). Borboleta de baixa e região de importante resistência.

 

 

MILHO FUTURO – GRÁFICO MENSAL (parte 2)
  • Perceba que o mercado também alcançou a borda superior desse canal de alta de longo prazo, fazendo uma espécie de armadilha de touro. Isso por si só já é um sinal de baixa. Essa linha do canal adiciona resistência a região de 45,00 – 46,00.
Figura 3 – Milho Futuro (gráfico mensal). Canal de alta.

Figura 3 – Milho Futuro (gráfico mensal). Canal de alta.

 

 
MILHO FUTURO – GRÁFICO MENSAL (parte 3)
  • Uma vez que o mercado atingiu uma região de importante resistência, algum movimento de baixa é esperado em respeito a essa região. O mercado já sinaliza isso através da última barra de baixa deixada no mensal no fechamento do mês de abril.
  • Na figura abaixo podemos ver os principais suportes que o mercado vai encontrar no gráfico mensal.
  • O primeiro suporte será na zona de 37,50 que é o primeiro suporte de três oitavos. O segundo será na área de 33,00 – 32,00 que a área de suporte K do mensal.
Figura 4 – Milho Futuro (gráfico mensal). Principais suportes.

Figura 4 – Milho Futuro (gráfico mensal). Principais suportes.

 

 

MILHO FUTURO – GRÁFICO SEMANAL (parte 1)
  • Atualmente o mercado praticamente formou um padrão de pão com manteiga de alta, além de estar também na sobrevenda do semanal. Isso sugere que ocorra algum movimento de alta.
  • O alvo mínimo do pão com manteiga de alta é em 44,80 porém é difícil contar que o mercado venha a atingir esse alvo devido a importante barra de baixa que foi formada no semanal, barra essa que engolfa diversas semanas anteriores. De qualquer forma, no mínimo lateralização deve ocorrer para que o mercado saia da sobrevenda do semanal. Repare que o mercado já deixou algumas barras de alta na região de formação do pão com manteiga.
Figura 5 – Milho Futuro (gráfico mensal). Pão com manteiga de alta e sobrevenda do semanal.

Figura 5 – Milho Futuro (gráfico mensal). Pão com manteiga de alta e sobrevenda do semanal.

 

 

MILHO FUTURO – GRÁFICO SEMANAL (parte 2)
  • Depois do mercado fazer algum movimento alta (ou lateralização), se é que isso vai ocorrer, o mais provável é que o mercado continue o movimento de baixa iniciado. Abaixo podemos ver os principais suportes e alvos.
  • O primeiro suporte principal está na região de 36,20 – 35,50, que compreende a área de suporte K do semanal e S1Q. Essa zona tende a ser o primeiro alvo mínimo do longo prazo no milho futuro.
  • O segundo alvo fica na zona de 32,00, que é o alvo do engolfo de baixa formado por essa grande barra de queda. Perceba que esse alvo coincide com o segundo suporte principal mostrado na Figura 4, que é a área de suporte K do mensal.
Figura 6 – Milho Futuro (gráfico mensal). Principais suportes.

Figura 6 – Milho Futuro (gráfico mensal). Principais suportes.

 

 

MILHO FUTURO – GRÁFICO SEMANAL (parte 3)
  • O mercado formou um padrão de rompimento de volatilidade baixista. Esse padrão reforça todo esse cenário de baixa que está sendo apresentado, sugerindo que o mercado deve continuar a queda.
Figura 7 – Milho Futuro (gráfico mensal). Rompimento de voltatilidade baixista.

Figura 7 – Milho Futuro (gráfico mensal). Rompimento de voltatilidade baixista.

 

 

MILHO FUTURO – GRÁFICO DE PARTICIPAÇÃO DE INVESTIDORES ESTRANGEIROS
  • A análise do gráfico de investidores estrangeiros fala muito a favor de que o mercado está com um forte sentimento de baixa. Isso sugere que o mercado tenha feito um topo de longo prazo e que a queda irá continuar.
Figura 8 – Milho Futuro (gráfico de participação de investidores estrangeiros).

Figura 8 – Milho Futuro (gráfico de participação de investidores estrangeiros).

 

 

MILHO FUTURO – CONCLUSÃO DO LONGO PRAZO
  • O mercado atingiu uma forte região de resistência em 45,00 – 46,00 e deu início a um movimento de baixa. Tudo indica que a direção para o longo prazo seja de baixa.
  • O primeiro alvo fica na região de 36,20 – 35,50.
  • O segundo alvo fica na região de 33,00 – 32,00.
  • O ponto de invalidação do cenário de baixa fica no rompimento acima de 49,00.

 

 

MILHO FUTURO – VÍDEO ANÁLISE

 

 

Para saber se essa análise permanece válida na data atual consulte o nosso Quadro de Análises Válidas.

Consulte informações sobre o Milho Futuro CCM e outros contratos futuros na página oficial da BM&FBovespa.

 

Compartilhe essa postagem:

Facebooktwittergoogle_plusredditlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × cinco =