Milho Futuro: Análise do Longo Prazo 19/07/16

MILHO FUTURO – GRÁFICO MENSAL
  • Na última análise do longo prazo o mercado havia feito um fechamento abaixo da três por três e portanto eram possíveis de ocorrer tanto padrão de pão com manteiga de alta quanto a dupla repenetração de baixa. Perceba que o mercado não alcançou o primeiro Nodo de Fibo e voltou a subir fortemente, já caminhando para fechar acima da três por três. Sendo assim, o pão com manteiga não deve mais ocorrer, e pode estar desenvolvendo-se uma dupla repenetração.
  • Vamos continuar monitorando o comportamento do mercado em relação a três por três. Se porventura houver a formação da dupla repenetração isso pode nos dar uma direção significativa no longo prazo.
Figura 1 – Milho Futuro (gráfico mensal). Três por três e possibilidade de padrão direcional.

Figura 1 – Milho Futuro (gráfico mensal). Três por três e possibilidade de padrão direcional.

 

 

MILHO FUTURO – GRÁFICO SEMANAL (parte 1)
  • Quando fizemos a última análise do longo prazo o mercado havia acabado de atingir o alvo mínimo do padrão de rompimento de volatilidade baixista na região de 39,45. Falamos que a partir daí haviam duas possibilidades: a continuação da baixa até o alvo principal do ABCD ou o mercado voltar subir. Também alertamos para um grande fator de desconforto em relação a continuação da baixa conforme veremos na Figura 4.
  • Conforme podemos perceber, o mercado escolheu a segunda opção e voltou a subir, fazendo isso de forma explosiva, já tomando o ponto C do ABCD e passando acima de PQ. Portanto temos aqui sinais altistas. Sendo assim, o mercado não deve mais alcançar o alvo principal do ABCD.
Figura 2 – Milho Futuro (gráfico semanal). Rompimento de volatilidade e ABCD.

Figura 2 – Milho Futuro (gráfico semanal). Rompimento de volatilidade e ABCD.

 

 

MILHO FUTURO – GRÁFICO SEMANAL (parte 2)
  • Como temos sinais altistas conforme vimos na Figura 2, o mercado pode formar uma borboleta de baixa. Seu alvo de 1.272 fica em 51,60. Se ela não ocorrer, é bem provável que o mercado alcance pelo menos a máxima em 48,65.
  • Se a borboleta de baixa de fato ocorrer será muito bom para a formação de um padrão de dupla repenetração de baixa no mensal. Dessa forma teremos um topo acima do anterior, produzindo uma recapitulação ainda mais agressiva dos touros.
Figura 3 – Milho Futuro (gráfico semanal).  Borboleta de baixa.

Figura 3 – Milho Futuro (gráfico semanal). Borboleta de baixa.

 

 

MILHO FUTURO – GRÁFICO DE PARTICIPAÇÃO DE INVESTIDORES ESTRANGEIROS
  • A análise desse gráfico mostra que houve mudança drástica na posição vendida dos estrangeiros, sendo que por um momento chegaram a ficar até mesmo com posição líquida comprada durante algumas semanas. Isso serve como base para o movimento de alta que tivemos nas últimas semanas e também pode conceder sustentação para a continuação de uma alta com formação da borboleta de baixa.
Figura 4 – Milho Futuro (gráfico de participação de investidores estrangeiros).

Figura 4 – Milho Futuro (gráfico de participação de investidores estrangeiros).

 

 

MILHO FUTURO – CONCLUSÃO DO LONGO PRAZO
  • O mercado parece ter mudado de direção no longo prazo, estando voltado agora para alta. Porém padrões de reversão podem estar em andamento. Importante acompanhar a formação dos padrões que foram discutidos.
  • Um alvo mínimo fica na região de 48,65, embora não tenhamos como dizer isso com tanta firmeza. Um outro alvo bem provável de ser atingido fica na área de 51,60.

 

 

MILHO FUTURO – VÍDEO ANÁLISE

 

 

Para saber se essa análise permanece válida na data atual consulte o nosso Quadro de Análises Válidas.

Consulte informações sobre o Milho Futuro e outros contratos futuros na página oficial da BM&FBovespa.

 

Compartilhe essa postagem:

Facebooktwittergoogle_plusredditlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + um =