Índice Futuro: Análise do Médio Prazo 05/08/16

ÍNDICE FUTURO – GRÁFICO DIÁRIO (parte 1)
  • O índice futuro completou o alvo estendido do ABCD principal em vermelho em 58.200. Também completou o alvo estendido do ABCD interior em azul em 58.300. Sendo assim, a região de 58.200 – 58.300 é uma resistência importante.
Figura 1 – Índice Futuro (gráfico diário). ABCDs.

Figura 1 – Índice Futuro (gráfico diário). ABCDs.

 

 

ÍNDICE FUTURO – GRÁFICO DIÁRIO (parte 2)
  • O mercado também formou uma borboleta de baixa e atingiu o seu alvo de 1.272 em 58.150.
  • Perceba que o alvo de 1.272 da borboleta de baixa coincide com os alvos dos ABCDs mostrados na Figura 1.
  • Também é importante ressaltar a forma com que o mercado atingiu os alvos da borboleta e dos ABCDs: fazendo um padrão lavar e enxaguar, um sinal baixista.
  • O alvo de 1.618 da borboleta fica em 61.200 (não mostrado no gráfico). Porém como temos uma resistência importante conforme vimos até aqui e também conforme continuaremos vendo adiante, é provável que esse alvo não seja alcançado. Pelo menos não de imediato.
Figura 2 – Índice Futuro (gráfico diário). Borboleta de baixa.

Figura 2 – Índice Futuro (gráfico diário). Borboleta de baixa.

 

 

ÍNDICE FUTURO – GRÁFICO DE 180min
  • O mercado formou um padrão de megafone. Em grande parte dos casos esse padrão é de reversão.
  • Repare que esse padrão foi formado precisamente na zona de alvos dos ABCDs e da borboleta de baixa.
Figura 3 – Índice Futuro (gráfico de 180min). Padrão megafone.

Figura 3 – Índice Futuro (gráfico de 180min). Padrão megafone.

 

 

ÍNDICE FUTURO – GRÁFICO DIÁRIO (parte 3)
  • Temos também uma possível divergência de baixa no MACD, justamente com o mercado atingindo os alvos dos ABCDs, da borboleta e fazendo um padrão de megafone. Isso reforça esses sinais.
Figura 4 – Índice Futuro (gráfico diário). MACD e possível divergência de baixa.

Figura 4 – Índice Futuro (gráfico diário). MACD e possível divergência de baixa.

 

 

ÍNDICE FUTURO – GRÁFICO MENSAL
  • Normalmente abordamos o gráfico mensal apenas em análises de longo prazo. Mas como não fizemos ainda uma análise do longo prazo faz necessário mostrar esse gráfico aqui para entendermos em que região estamos no longo prazo.
  • O mercado encontra-se testando uma borda superior de uma canal de baixa de longo prazo.
  • Também está na região da resistência principal de cinco oitavos de todo o movimento de baixa de longo prazo.
  • Conforme vimos até agora, o mercado atingiu uma zona de alvos em 58.150 – 58.300, produziu padrões de reversão (borboleta e megafone), fez um lavar e enxaguar e ainda deixa uma potencial divergência de baixa no MACD. E tudo isso acontece justamente em uma importante região de resistência do gráfico mensal. Ou seja, o mercado apresenta sinais baixistas significativos e tudo indica que um movimento de baixa está por vir no médio prazo. Ainda é difícil dizer se esse potencial movimento de baixa será apenas retração ou se será reversão para uma baixa de longo prazo.
Figura 5 – Índice Futuro (gráfico mensal). Canal de baixa e resistência principal de cinco oitavos.

Figura 5 – Índice Futuro (gráfico mensal). Canal de baixa e resistência principal de cinco oitavos.

 

 

ÍNDICE FUTURO – GRÁFICO DIÁRIO (parte 4)
  • Porém temos um cenário alternativo que também deve ser considerado. Temos um ABCD maior cujo alvo minoritário fica em 61.900, sendo muito próximo ao alvo de 1.618 da borbooleta de baixa.
  • Esse cenário ocorreria se o mercado rompesse acima de 58.300, sendo esse o ponto de invalidação do potencial movimento de baixa que pode acontecer.
  • O mais provável é que esse cenário não deva ocorrer, pelo menos não de imediato.
Figura 6 – Índice Futuro (gráfico diário).  Borboleta de baixa e potencial alvo de ABCD.

Figura 6 – Índice Futuro (gráfico diário). Borboleta de baixa e potencial alvo de ABCD.

 

 

ÍNDICE FUTURO – GRÁFICO DIÁRIO (parte 5)
  • Caso um movimento de baixa seja realmente iniciado os principais alvos (e suportes) a serem observados serão:
    • 55.750 – 55.600, que é o primeiro suporte de três oitavos e PM.
    • 54.200 – 53.600, que é uma região que compreende a área de suporte K do diário e S1M.
Figura 7 – Índice Futuro (gráfico diário). Principais suportes.

Figura 7 – Índice Futuro (gráfico diário). Principais suportes.

 

 

ÍNDICE FUTURO – CONCLUSÃO DO MÉDIO PRAZO
  • O índice futuro atingiu uma importante zona de resistência em 58.150 – 58.300 e produziu padrões técnicos que sugerem que um movimento de baixa está por vir. Na atual situação gráfica ainda é difícil dizer se esse potencial movimento de baixa será apenas retração ou se será reversão para uma baixa de longo prazo.
  • Caso um movimento de baixa seja realmente iniciado os principais alvos (e suportes) a serem observados serão 55.750 – 55.600 e 54.200 – 53.600.
  • O ponto de invalidação desse potencial cenário de baixa ficaria no rompimento sustentado acima de 58.300. Isso tenderia a fazer com que o mercado atingisse a região de 61.200 – 62.000.

 

 

ÍNDICE FUTURO – VÍDEO ANÁLISE

 

 

Para saber se essa análise permanece válida na data atual consulte o nosso Quadro de Análises Válidas.

Consulte informações sobre o Índice Futuro e outros contratos futuros na página oficial da BM&FBovespa.

 

Compartilhe essa postagem:

Facebooktwittergoogle_plusredditlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × dois =