Índice Futuro: Análise do Médio Prazo 30/05/16

ÍNDICE FUTURO – GRÁFICOS DIÁRIOS
  • O mercado atingiu precisamente o primeiro alvo comentado na última análise do médio prazo na região de 49.100 conforme mostrado na Figura 1. Essa região compreendia o alvo principal do ABCD, PQ e PA. Além disso, foi também a área de sobrevenda do diário conforme mostrado na Figura 2. Sendo assim, foi também formado um padrão direcional altista Kibby.
  • O movimento de ação dos preços sugere que o mercado pode continuar o movimento de baixa até a região de 47.900 – 46.900 que é compreendida pela segunda área de suporte K do diário e pelo alvo de 1.272 do ABCD. A sobrevenda do semanal também está nessa área, tornando-a um suporte ideal para o longo prazo . Essa é uma segunda zona de alvo que também foi comentada na última análise do médio prazo.

Figura 1 – Índice Futuro (gráfico diário).  Regiões de suporte.

Figura 1 – Índice Futuro (gráfico diário). Regiões de suporte.

Figura 2 – Índice Futuro (gráfico diário).  Sobrevenda do diário.

Figura 2 – Índice Futuro (gráfico diário). Sobrevenda do diário.

 

 

ÍNDICE FUTURO – GRÁFICO DE 180min
  • Como foi formado um padrão direcional altista conforme vimos na análise das Figuras 1 e 2, o mercado pode fazer uma retração maior dentro da possível movimentação de baixa. Essa retração maior dentro do possível movimento de baixa não deve ocorrer necessariamente. Sendo assim, pode ocorrer o ABCD mostrado na Figura 3 cujo alvo principal fica em 50.900.
  • Um pouco mais acima temos a área de resistência K do 180min na faixa de 51.300 – 51.500 que é acompanhada pelo alvo de 1.272 do ABCD. Um rompimento acima dessa faixa seria um primeiro sinal de alerta indicativo de que o movimento de baixa está perdendo força, diminuindo assim suas chances de acontecer mas não invalidando-o.
  • Um rompimento acima de 53.100 invalidaria o cenário de baixa  no médio prazo, tendendo a recolocar o mercado em conformidade com a expectativa de alta que ainda está mantida no longo prazo.
Figura 3 – Índice Futuro (gráfico de 180min).  Regiões de resistência.

Figura 3 – Índice Futuro (gráfico de 180min). Regiões de resistência.

 

 

ÍNDICE FUTURO – CONCLUSÃO DO MÉDIO PRAZO
  • Todo o movimento de baixa que está acontecendo no médio prazo (gráfico diário) está sendo tratado como retração dentro de um movimento de alta maior no longo prazo. No presente momento faz-se necessário entender qual será a profundidade dessa retração, ou seja, se ela já terminou na região de 49.100 ou será será mais profunda.
  • No presente momento a probabilidade fala a favor da continuação do movimento de baixa até a região de 47.900 – 46.900, especialmente até a região de 47.700. Essa faixa tende a ser o alvo mínimo do médio prazo.
  • Um rompimento acima de 51.300 – 51.500 seria um primeiro sinal de alerta indicativo de que o movimento de baixa está perdendo força.
  • Um rompimento acima de 53.100 invalidaria o movimento de baixa no médio prazo e recolocaria o mercado em trajetória de alta em conformidade com a análise do longo prazo, onde uma alta é esperada.

 

 

ÍNDICE FUTURO – VÍDEO ANÁLISE

 

 

Para saber se essa análise permanece válida na data atual consulte o nosso Quadro de Análises Válidas.

Consulte informações sobre o Índice Futuro e outros contratos futuros na página oficial da BM&FBovespa.

 

Compartilhe essa postagem:

Facebooktwittergoogle_plusredditlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 1 =